k [GRIFO NOSSO] - Recortes do Moura - UOL Blog

[GRIFO NOSSO] - Recortes do Moura


Sábado , 16 de Setembro de 2006



A Voz da América


Desde ontem, a crise de autoestima que afeta o brasileiro nestes tempos de escândalos ganhou um alento.


É que o coleguinha Thomas Friedman encerrou seu artigo no “New York Times” e em mais 700 jornais com este mimo: “Se pelo menos nós, americanos, fôssemos tão espertos quanto o Brasil.”

 

 

É que...


Tom Friedman visitou o Brasil interessado em saber se o tal programa do álcool era “de verdade mesmo”. No final, aprovou e lamentou “que os EUA sejam tão atrasados no assunto”.

 

 

Banho de gato


Os pacientes do Hospital de Ipanema, no Rio, estão tomando banho de balde.


É que a caldeira do hospital, que tem piso de granito no elevador, está estragada há meses.

 

 

Grana curta


Um caminhão do Exército lotado de soldados parou quinta, às 13h, no sinal da Lagoa, antes do Túnel Rebouças, sentido Zona Norte.


Animados, os soldados gritaram para um vendedor de pipoca: “Chega aqui.” O ambulante riu, crente que ia faturar alto e ainda soltou um “é hoje!” Mas, coitado, voltou cabisbaixo: “Isso é que é quartel. Uma pipoquinha para 30.”


 

Ancelmo Gois. O GLOBO On-line, 16 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 14:26
[ ] [ envie esta mensagem ]

Especialidades

 

O debate dos presidenciáveis anteontem na TV Gazeta teve seu primeiro bloco dedicado a perguntas temáticas. Pelo sorteio dos assuntos a serem comentados pelos candidatos, Geraldo Alckmin (PSDB) teve de falar de segurança, questão central hoje em São Paulo. Já Heloísa Helena (PSOL) ficou com a saúde, área em que atuou como enfermeira. Na seqüência, saiu o tema de Cristovam Buarque (PDT): para sua felicidade, educação.


Em meio às risadas da platéia, o vereador Tião Farias (PSDB) comentou com o colega que estava ao seu lado:


- Faltou o Lula para balancear. Se estivesse aqui, na certa seria sorteado para falar do mensalão.

 

Painel. Folha de S. Paulo, 15 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 14:22
[ ] [ envie esta mensagem ]

O voto é secreto

O coronel Chico Heraclio foi um Padre Cícero sem batina. E deixou histórias que Pernambuco e o Nordeste inteiro sabem e repetem. Em Limoeiro, quem mandava era ele. Era o senhor da terra, do fogo e do ar. Ou obedecia ou sumia. Fazia eleição como um pastor. Punha o rebanho na frente de casa e ia tangendo, um a um, para o curral eleitoral.

 

Na mão, o envelope cheinho de chapas. Que ninguém abria, ninguém via, ninguém sabia. Intocado e sagrado como uma hóstia. Depois, o rebanho voltava, um a um, para comer. Mesa grande e fartura fartísssima. Era o primeiro preço do voto.

 

E a festa da vitória. Um dia, um eleitor foi mais afoito:

 

- Coronel, já cumpri meu dever, já fiz o que o senhor mandou. Levei as chapas, pus os votos lá dentro, direitinho. Só queria perguntar uma coisa ao senhor: em quem foi que eu votei?

 

- Você está louco, meu filho? Nunca mais me pergunte uma asneira dessas. O voto é secreto.
 

Sebastião Nery. Tribuna da Imprensa, 15 set. 2006, excerto.

 

Escrito por Moura às 14:18
[ ] [ envie esta mensagem ]

Pepino ou Tomate?

Galera Medonha! Poltergeist 3! A Micareta dos Picaretas!

E tem um tal de Tomate: Chega de pepino, vote no Tomate!

E em Pernambuco tem um candidato chamado Ninguém. Vote em Ninguém! OBA!

É mole?

 

José Simão. O POVO, Fortaleza, 15 set. 2006, excerto.

 

Escrito por Moura às 14:16
[ ] [ envie esta mensagem ]

Cenas cariocas

Dia de saliência


Ontem, por volta das 9h no metrô do Rio, perto da estação Afonso Pena, a condutora falava com alguém e esqueceu o microfone ligado. Reclamava, coitada, que estava tendo que trabalhar sábado além do horário: - Mas meu marido falou que sábado é dia de namorar e que sem sexo o casamento não dura...

 

 

Especial para o Zeca


É COMO DIZ um ditado popular: cachorro mordido de cobra tem medo até de lingüiça. Pivô de uma das mais barulhentas batalhas entre a Brahma e a Nova Schin, mestre Zeca Pagodinho, viva ele!, é hoje um homem precavido. Quarta, por exemplo, foi prestigiar a festa de aniversário de Ana Butler, a diretora artística da MTV, no Clube Marimbás, no Rio. Festa superbadalada, lotada de artistas, mas que tinha o apoio da Nova Schin. Nosso herói não titubeou. Levou de casa sua cota de Brahma e passou a noite com o serviço exclusivo de um garçom. Fala Zeca: "A cerveja eu levei, mas o garçom me emprestaram lá". 

 

Ancelmo Gois. O GLOBO On-line, 15 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 14:11
[ ] [ envie esta mensagem ]

Sexta-feira , 15 de Setembro de 2006


Sobre futebol

Eu torço para o Fluminense e estou "feliz da vida" com a classificação do time para a próxima fase da Copa Sul-Americana ("feliz da vida" muito entre aspas, pois a realidade é que o time que está a nove jogos sem vencer), graças (em parte, é claro) ao jogador William do Botafogo, que perdeu um pênalti de forma cômica. Cômica para um tricolor como eu, porque os botafoguenses devem estar chorando de raiva até agora. O site do Globo Esporte disse que foi um "chute pífio’; a Tribuna da Imprensa disse que ele "foi autor de uma cobrança bisonha", parecido com o que jornal O DIA noticiou. O jornal O GLOBO também pegou pesado, dizendo que ele "realizou uma cobrança patética, praticamente recuando" para o goleiro do Fluminense.

 

Bem, eu digo que são "coisas" do futebol. Só perde pênalti que tem coragem de bater. O problema é que o garoto agora está sofrendo um linchamento moral. Como não assisti o jogo e ainda perdi o Globo Esporte na TV, fui pesquisar - em comunidades de de botafoguenses em um site de relacionamento na internet - um possível link para o YouTube. Só que, além do link para as imagens da cobrança de pênalti, também havia um link para o perfil do jogador. Que pressão! O rapaz já recebeu quase cinco mil recados (scraps). Os primeiros de amigos tentando confortá-lo; alguns de tricolores debochadamente agradecendo-o; mas principalmente uma enxurrada de pesados insultos de botafoguenses. Um absoluto desrespeito! Desde ontem a noite uma média de mais de quatro recados a cada minuto.

 

Pra quem se interessou, eis a cobrança de pênalti, que já foi assistida mais de mil vezes no site YouTube:

Escrito por Moura às 14:19
[ ] [ envie esta mensagem ]

Quinta-feira , 14 de Setembro de 2006


A fotossíntese é nossa!

Luz do sol

Em discurso para empresários da Fiesp, na segunda-feira passada, o vice-presidente da República, José Alencar (PRB), enumerava fatores que, segundo ele, podem levar o Brasil a se transformar em uma potência econômica. Citou a abundância de água doce e de terras agricultáveis. Para surpresa dos ouvintes, Alencar concluiu:

 

-Temos também o sol. Especialistas falam na força da fotossíntese brasileira, fator admirável do desenvolvimento!

 

Risadas escaparam aqui e ali no auditório.

 

Painel. Folha de S. Paulo, 14 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 09:38
[ ] [ envie esta mensagem ]

Fidelidade

 

Pastor evangélico na Baixada Fluminense teria recebido de candidato ao governo do Estado do Rio oferecimento de R$ 200 mil. Em troca, incluiria em seus sermões recomendação aos fiéis para que votassem naquele que estava indicando. O religioso, porém, declinou do mimo.

 

E garante que alguns de seus colegas de pastoreio aceitaram a proposta com o peito em festa e o coração a gargalhar. Alguns, inclusive, da seara do bispo-senador Marcelo Crivella.


Fabio Grecchi. Tribuna da Imprensa, 13 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 09:35
[ ] [ envie esta mensagem ]

E os candidatos?

"Querem calar a voz do único partido operário e socialista das eleições..."

 

Eu ainda vou decorar o discurso do PCO no Horário Eleitoral. De raiva!

 

Muito chato!

 

O mais engraçado é que o partido ignora as suas candidaturas a todos os cargos em prol dessa declaração.

 

Eu só vejo a Thelma Maria Bastos, candidata ao governo do Rio de Janeiro, nos noticiários locais da TV. No Horário Eleitoral, nunca.

 

Escrito por Moura às 09:32
[ ] [ envie esta mensagem ]

Profeta

"Vez por outra, o PT volta a reafirmar que não deseja se transformar numa organização reformista e social-democrata. Todavia, se prestarmos atenção no que faz, e não tanto no que se diz, nota-se que o PT está se convertendo exatamente no que diz não querer ser".

 

CASTAÑEDA, Jorge G. Utopia desarmada. São Paulo: Companhia das Letras, 1994, p. 133.

 

* * * * *

 

Castañeda não escreveu isso ontem. Foi em 1994, antes do Lula perder para o Fernando Henrique pela primeira vez.

 

Escrito por Moura às 09:17
[ ] [ envie esta mensagem ]

Terceiro mandato

A respeito das minhas considerações sobre o TERCEIRO MANDATO de Lula, tenho recebido vasta correspondência. E como disse textualmente que acredito que esse TERCEIRO MANDATO é obsessão para o presidente, mas não tenho a menor idéia de como irá consegui-lo, todos, sem exceção, mandam sugestões ou até maneiras de como o presidente fará para manter o Poder por mais 4 anos.

 

Impressionante é a opinião da maioria esmagadora: Lula fará um plebiscito, imitando o presidente Chávez da Venezuela. Não duvido. Mas como aprovará esse plebiscito? Será uma nova reeeleição.


Helio Fernandes. Tribuna da Imprensa, 13 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 09:14
[ ] [ envie esta mensagem ]

O "povinho" que elege

 

Na "Folha", o encanecido e cada dia mais lúcido Clovis Rossi conta que, "em 1989, logo após ser derrotado por Fernando Collor de Mello, Luís Inácio Lula da Silva desabafou entre amigos: "Êta povinho bosta"!

 

A mesma "Folha", neste domingo, trás um retrato dramático desse "povinho bosta" de Lula, que agora o está reelegendo presidente, depois de ele patrocinar, como principal líder do PT e presidente da República, o hoje unanimemente maior escândalo de corrupção da história política do País.

 

[...]

 

Clovis Rossi, cada dia mais decepcionado, comenta: "O problema não é o tal de povo ser santo, sábio ou `b'... (`bosta'). O problema é ser eternamente objeto, e não agente de sua própria história. O problema é ser pobre demais, desarticulado e desorganizado demais, a ponto de precisar, eternamente, de alguém que se faça `pai' dele".

 

Sebastião Nery. Tribuna da Imprensa, 13 set. 2006, excerto, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 09:12
[ ] [ envie esta mensagem ]

Quarta-feira , 13 de Setembro de 2006


Zona Franca

 
‘Gran hermano’ Começou na Tele 5, canal da TV espanhola, o “Gran hermano”, o nosso Big Brother.


Entre os 14 participantes, acredite, tem uma brasileira.


Naiala tem uns 20 aninhos, é toda bonitinha e adora samba.

 


Carro zerinho


Os parlamentares angolanos vão trocar de carro pela terceira vez em quatro anos.


Vão ganhar um Audi zerinho.


O governo de Angola, país miserável, vai gastar US$ 15 milhões na regalia.


Deve ser terrível viver num país... você sabe.

 

 

E o José?


Na segunda, antes do debate na TV Record, no Rio, os candidatos ao governo Denise Frossard, Marcelo Crivella, Carlos Lupi e Vladimir Palmeira ficaram discutindo quais os apóstolos tinham assistido à crucificação de Jesus.


A grande questão era se José, marido de Maria, estava lá.


Não chegaram a nenhuma conclusão.

 

 

Corpo no chão


Duas oficiais de justiça do Rio levaram um susto segunda ao cumprir um mandado de despejo em Copacabana.


No apartamento, encontraram o cadáver de uma mulher dentro de um saco plástico.


O caso está na 12aDP.

 


ATÉ FATO NOVO em contrário, a marca mais forte desta eleição não é o insosso do Alckmin, o vômito nos ricos da Heloísa Helena, a ética do Paulo Betti ou o 1% do Cristovam Buarque. A imagem mais forte é deste exército de brancaleone que segura, em troca de uns R$ 20 por dia, faixas de candidatos em pontos de maior visibilidade. [...] A militância de aluguel faz o seu trabalho em estado de abulia pura. A maioria nem sabe direito para quem trabalha, se o candidato é direito ou é um desses sanguessugas da vida. É o retrato das eleições 2006.

 

Ancelmo Gois. O GLOBO On-line, 13 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 15:32
[ ] [ envie esta mensagem ]

Joga pedra na Geni

Do senador Ney Suassuna, depondo à Comissão de Ética do Senado, da acusação de participar da "máfia das ambulâncias" (sanguessugas):

 

"Carregando muitas pastas com recortes de jornais e revistas com reportagens que o citam como envolvido com a máfia das ambulâncias, o ex-líder do PMDB apelou: “Em 12 anos de mandato fui trabalhador, simpático e batalhador. De repente, virei sanguessuga. Não tenho nada a ver com isso. Eu virei uma Geni”. Ele estava referindo-se ao travesti-personagem da peça Ópera do Malandro, de Chico Buarque, em quem os moradores da cidade onde morava jogavam b... e pedras". (Leonel Rocha. Correio Braziliense, 13 set. 2006, grifo nosso)

 

Escrito por Moura às 09:46
[ ] [ envie esta mensagem ]

Filho da p...

Ex-ministro e candidato a deputado federal falou palavrão perto de crianças

 

Para atacar Cid Gomes (PSB), líder na disputa ao governo do Ceará, dois de seus rivais exibiram anteontem o trecho de um comício em que seu irmão, o ex-ministro Ciro Gomes (PSB), dirige um palavrão a aliados do governador e candidato à reeleição Lúcio Alcântara (PSDB).


A fala de Ciro, com imagens, foi usada no programa eleitoral de Lúcio e de José Maria de Melo (PL). O palavrão foi dito em comício, na semana passada, no município de Pacajus, na região metropolitana de Fortaleza. O ex-ministro, candidato a deputado federal, aparece rodeado de políticos e de duas crianças, com bandeirinhas.


As duas propagandas ressaltaram que, no momento do xingamento, as crianças, que se distraíam com as bandeiras, olharam para Ciro.


Em um palanque ornamentado com as fotos de Cid e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro esbraveja: "Porque o governante que está hoje no Ceará só tem força para comprar consciências, para distribuir dinheiro para politiqueiro filho da puta".


O palavrão é reproduzido no programa do PL. No do PSDB, foi colocado um apito.


Após a exibição da cena, Ciro - cujo advogado quer direito de resposta - lamentou que tenha xingado para desqualificar seus rivais e até pediu desculpas.

 

Kamila Fernandes. Folha de S. Paulo, 13 set. 2006, grifo nosso.


 

Escrito por Moura às 09:40
[ ] [ envie esta mensagem ]

Sem alternativa

Em entrevista publicada ontem pelo jornal argentino "La Nación", o cantor e compositor Chico Buarque afirmou que apóia a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva por não ver opção melhor.


"Dou um apoio crítico [a Lula], porque não tenho nenhuma proximidade com ele. O apoiei nas eleições e o apóio agora, mais discretamente, digamos, porque não posso dizer que esteja supersatisfeito com seu governo", afirmou Chico ao jornal.


"Eu apóio Lula até porque não tenho alternativa, porque não gostaria de ver o PSDB voltar ao poder. Lula tem pelo menos uma tendência a querer atender, mais do que os tucanos, as demandas sociais, combater a desigualdade. [...]"

 

Bruno Lima. Folha de S. Paulo, 13 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 09:36
[ ] [ envie esta mensagem ]

Terça-feira , 12 de Setembro de 2006


Periculosidade

A Galera Medonha! Poltergeist, 3! A Hora do Espanto! E tem aquele candidato de Caruaru que estendeu a faixa: 'COMPROMIÇO COM O POVO'. Mas com o povo das letras ele não tem compromiço algum. Descompromiçado de compromiços!

 

E adorei a charge do Ivan: 'Prometo lutar pelo adicional de periculosidade para todo genro que morar com a sogra'. Ganha estourado! É mole?

 

José Simão. O POVO, Fortaleza, 12 set. 2006,  11:19, excerto.


Escrito por Moura às 15:10
[ ] [ envie esta mensagem ]

Piada Velha

A ricaça chega travada, de madrugada, tropicando nos pés e diz ao marido:


- O carro pifou, acho que entrou água no carburador.


- Que água no carburador, você não entende nada disso. Onde está o carro?


- Dentro da piscina.

 

* * * * *

 

Tem um comercial de uma marca de carro sendo exibido na TV que repete essa velha piada. Mas, para não ferir os brios das feministas, troca a mulher por um jovem rapaz que dá a má notícia ao pai.

Pois bem, a falha do comercial é que antes de dar a notícia, o rapaz deixa a chave do carro em cima de uma estante (ou coisa parecida). Ora bolas, se o carro caiu na piscina, mas o rapaz ainda conseguiu "salvar" a chave do carro, ele não deveria estar, no mínimo, molhado?

 

Escrito por Moura às 09:57
[ ] [ envie esta mensagem ]

Gay honesto


Nedson Antonio Lanzini, ou Katielle, travesti candidato a deputado, chama a atenção no horário eleitoral em Florianópolis:
"Meu nome é Katielle. Meu número é 25024. 25 porque sou do PFL, e 24 porque sou gay, mas não sou ladrão!" Ah, bom

 

Ancelmo Gois. O GLOBO On-line, 12 set. 2006.

 

* * * * *

 

Balaio de gatos


O deputado José Eduardo Cardozo (PT) fazia panfletagem no Brooklin, bairro da zona sul paulistana, quando foi abordado por uma eleitora:
- Muito me admira ver o senhor fazer campanha para o Geraldo Alckmin! - disse ela, apontando para o folheto.
Na foto de campanha, Cardozo aparecia ao lado de Carlos Neder (PT), candidato a deputado estadual que lembra fisicamente o tucano. Cardozo tentou explicar:
- Este é nosso. É do PT. É o Carlos Neder!
Ao ouvir o nome, ela se mostrou ainda mais indignada:
- O quê?! O sanguessuga?! Tenha paciência!
Cansado, Cardozo desistiu de explicar à mulher que não se tratava do quase homônimo Carlos Nader (PL-RJ).

 

Painel. Folha de S. Paulo, 12 set. 2006.

 

Escrito por Moura às 09:49
[ ] [ envie esta mensagem ]

Segunda-feira , 11 de Setembro de 2006


Esqueceram de mim


Em 1990, em campanha para deputado federal, José Serra chegou atrasado ao aeroporto de Barretos (SP), para uma carreata. Tão logo desembarcou, foi levado ao saguão. O grupo subiu nos carros e saiu pela cidade.
Minutos depois, assessores notaram algo errado: Serra não estava no carro principal, que comandava o evento, e também não foi localizado nos demais veículos.
Desesperados, os tucanos voltaram correndo ao aeroporto, onde encontraram o candidato.
- Fui ao banheiro e, quando saí, não tinha mais ninguém aqui - disse Serra com cara de poucos amigos.

 

Painel. Folha de S. Paulo, 11 set. 2006, grifo nosso.

 

* * * * *

 

Retrato do Brasil


Um deputado sanguessuga do Nordeste passeava ontem pelo Rio. Ao ser perguntado como estava sua campanha, ele disse:


- Lá é só dar dinheiro. Por isso, posso vir ao Rio.

 

Ancelmo Gois. O GLOBO On-line, 11 set. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 21:47
[ ] [ envie esta mensagem ]



DEIXE SEU COMENTÁRIO


Visitante Número

Google
GRIFO NOSSO

Web

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos

Histórico

Outros Sites







JORNAIS DE HOJE










Blog do Ancelmo Gois Papo de Pão-duro GRIFO NOSSO - Os recortes do Moura


KR7 Sr. Hype Tiopunk.com GRIFO NOSSO - Os recortes do Moura





eXTReMe Tracker