k [GRIFO NOSSO] - Recortes do Moura - UOL Blog

[GRIFO NOSSO] - Recortes do Moura


Sábado , 14 de Outubro de 2006


Passagem cinco vezes mais cara

Um candidato dizia no horário eleitoral que uma linha de ônibus municipal da cidade do Rio de Janeiro, Campo Grande–Central, faz um percurso de 53 km e sua passagem custa R$ 1,90.

 

No município de  Nilópolis, uma linha de ônibus como a Mirandela–Cabral, de um percurso máximo de 6 km, custa agora R$ 1,50.

 

Proporcionalmente ela deveria custar no máximo R$ 0,30 (trinta centavos!), mas custa o quíntuplo! Um absurdo.


Detalhes: A passagem - que já custava R$ 1,20 - teve seu preço alterado nas roletas menos de uma semana após deputados parentes do prefeito concorrerem à reeleição. Sim, porque quem autoriza o aumento das passagens dos ônibus municipais é o prefeito; e aos vereadores, através da Comissão de Transportes, compete a fiscalização dos atos do prefeito nessa área.

  

E ainda tem gente que fala que conseguiu o ônibus "de graça" com político para realizar passeios ou conduzir pessoas para sepultamentos. E pior: vota no candidato por causa desse "favor". Se é justamente nessas empresas que eles conseguem os ônibus, teriam eles coragem de defender a população contra o interesses dessas empresas?

 

Escrito por Moura às 08:51
[ ] [ envie esta mensagem ]

Sexta-feira , 13 de Outubro de 2006


Coladas com durex

"Alguns comerciantes estão impressionados com a quantidade de notas de R$ 50 coladas com durex circulando em Duque de Caxias. Suspeitam que o fenômeno é fruto do último pleito e esteja ligado à compra de votos investigada pelo Ministério Público Eleitoral.


Antes da votação, o político dá metade da nota ao eleitor.


E só entrega a outra parte quando o resultado da apuração confirma que o acordo foi cumprido".

 

Ricardo Boechat. O DIA, 12 out. 2006, p.  05, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 17:49
[ ] [ envie esta mensagem ]

Quarta-feira , 11 de Outubro de 2006


A vantagem de Lula

Li ontem o artigo diário do perspicaz jornalista octogenário Helio Fernandes - dono do histórico Tribuna da Imprensa -, e concordei com muita coisa.

 

O palpite dele, no entanto, é que Lula vença o segundo turno com 55% dos votos válidos. O meu palpite continua sendo 53,5%.

 

Confira os últimos parágrafos do artigo:

 

"[...] Sem que isto signifique predileção do repórter, Lula teve tem muito mais presença do que Alckmin. Administrativamente ou pessoalmente, Alckmin foi leviano e irresponsável. Disse que Lula MENTIA, chamava-o de você enquanto era chamado sempre de governador. Deveria ter se dirigido a Lula como presidente. Se este preenchia as duas condições, candidato-presidente, a culpa era do seu chefe amado idolatrado, FHC, que comprou e pagou a reeeleição. Antes ela não existia.

 

Lula insistiu em responsabilizar o governo FHC, Alckmin só fez defender o ex-presidente. Foi grosseiro, disse que Lula "NÃO TEM MORAL", mas qual foi a posição do ex-governador de São Paulo diante de tantos escândalos e traições no retrocesso de 80 anos em 8? Em São Paulo governo é tão importante que depois da derrota de agora Alckmin quer ser prefeito. De onde? De São Paulo capital.

 

O debate sem rumo não merece mais do que estas linhas. E não vai fazer Alckmin crescer ou Lula descer. O importante agora não é o 29 de outubro, que já está decidido. E sim o 1º de janeiro de 2007, quando tudo começa ou recomeça. 2005 e 2006 se repetirão com 4 anos para uma conclusão.

PS - Lula está eleito. Teve 48,5% no primeiro turno, não perderá 1 voto e ganhará muitos, até em São Paulo. Lula chegará fácil a 55 por cento, Alckmin mal e mal estará perto dos 45. Quem na cúpula do PSDB e nos outros partidos fica seduzido ou entusiasmado com Alckmin no Planalto?"

 

Helio Fernandes. Debate monótono, inútil e cansativo. Tribuna da Imprensa, 10 out. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 08:38
[ ] [ envie esta mensagem ]

Terça-feira , 10 de Outubro de 2006


E as propostas?

Das cartas do leitores do Jornal do Brasil:

 

"Alckmin foi agressivo quando deveria ter apresentado propostas no debate da Band. Além disso, PSDB e PFL não podem falar de ética". (Aroldo Bernhardt)

 

* * *

 

"O problema de Alckmin é a sua herança maldita, originada na era FH, somada à crise de segurança em São Paulo. Um governador que não tem competência para escolher seu vice é algo temerário. Pelo menos, o vice de Lula sabe o que faz". (Robson Lelles)

 

24 Horas. Jornal do Brasil, 10 out. 2006. 

 

Escrito por Moura às 22:29
[ ] [ envie esta mensagem ]

Porta de cadeia

 

Lula disse ontem que, no debate da Band, Alckmin se comportou como um “delegado de porta de cadeia”.

 

Deve ter feito confusão com a expressão “advogado de porta de cadeia”. Na cadeia, delegado, quase sempre, fica em sua sala.

 


Na terra de Fidel

 

A maior diferença de votos entre Lula e Alckmin não foi na caatinga nordestina. Foi bem mais acima, em Cuba.

 

Na ilha de Fidel, o petista teve 89% entre os 256 brasileiros residentes em Havana. O tucano, tadinho, ficou com 3,9%.

 

 

Alckmin das arábias

 

Já a maior vitória de Alckmin no exterior foi bem longe, lá na Arábia Saudita: 68,4% dos votos, contra 15,8% de Lula.

 


Cena carioca

 

A estátua de Drummond no calçadão de Copacabana não tem mesmo sossego.

 

Domingo, a coleguinha Ana Bruno, da TV Record, flagrou a seguinte cena: um doidão, acredite, fazia massagens nas costas da escultura e dizia: “Relaxa, poeta, você está muito tenso”...

 

Ancelmo Gois. O GLOBO, 10 out. 2006, grifo nosso.


 

Escrito por Moura às 12:53
[ ] [ envie esta mensagem ]

Repetição


A tragédia da Gol com pilotos americanos não foi a primeira: em 1950, avião da Marinha dos EUA com uma banda militar negou-se a atender à torre do Santos Dumont, no Rio: bateu num DC-3 da Vasp. Todos morreram.

 

 

Doador


Não é piada, nem provocação: na porta do gabinete do senador Ney Suassuna (PMDB-PB), que enfrenta risco de cassação por envolvimento no escândalo dos sanguessugas, está escrito: "Doe sangue".

 

Cláudio Humberto. Jornal de Brasília, 10 out. 2006, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 12:50
[ ] [ envie esta mensagem ]

Presidentes

Das cartas do leitores do Jornal do Brasil:

 

"[...] Na prática, o sistema [presidencialista] funciona assim: No 1º ano, o presidente alega que o seu antecessor deixou a nação quebrada. No 2º e 3º ano, diz que está arrumando a casa. No 4º, distribui dinheiro para o povão (para garantir reeleição) [...]". (Walter Wermelinger da Costa)

* * *

"Agora essa. Durma com tanta hipocrisia. FH, em entrevista a jornal argentino, condenou Lula por não ter ido no debate na TV? Por acaso ele foi quando estava em vantagem? Ou estou enganado?" (Rauli Matioda)

 

24 Horas. Jornal do Brasil, 09 out. 2006.  

 

Escrito por Moura às 12:48
[ ] [ envie esta mensagem ]

Atenção, mulheres!

Reportagem do plantão d'O GLOBO  On-line:

 

"Mulheres que bebem regularmente refrigerantes à base da planta cola, como a Coca-Cola e a Pepsi-Cola, podem estar elevando o risco de desenvolver osteoporose, segundo uma estudo publicado na revista científica “American Journal of Clinical Nutrition”.

 

A pesquisa que foi realizada com 2,5 mil pessoas, entre homens e mulheres, revelou que apenas este tipo de refrigerante está ligado à baixa densidade mineral dos ossos em mulheres, independentemente da idade ou de quanto cálcio elas bebem regularmente.

 

A Doença é mais comum em mulheres que já passaram da menopausa e faz com que os ossos fiquem mais fracos, quebrando-se com maior facilidade.

 

Katherine Tucker, pesquisadora da Universidade Tucks, de Boston, usou informações sobre a dieta das pessoas e a densidade óssea delas na coluna e em três locais dos quadris, as áreas mais afetadas pela doença. Os homens estudados bebiam uma média de cinco refrigerantes à base de cola por semana, enquanto as mulheres bebiam quatro. Nas mulheres, o consumo das bebidas foi relacionado à menor densidade nos ossos do quadril, mas não na coluna. Já nos homens, não foi descoberta qualquer relação entre osteoporose e os refrigerantes.

 

[...]

 

O ácido fosfórico, uma das substâncias presente nos refrigerantes cola, pode ser o responsável pela relação com a doença, mas ainda não existem estudos aprofundados sobre o assunto.

 

- Acreditamos que especialmente nesse tipo de refrigerante e em doses diárias, o ácido fosfórico cria uma acidez no sangue. O cálcio seria então retirado dos ossos para que o corpo voltasse a um equilíbrio. Mas esta visão é controversa - explicou Katherine Tucker [...]".


 

O GLOBO On-line, 09 out. 2006 às 10h13min - com Agências Internacionais, grifo nosso.


 

Escrito por Moura às 12:44
[ ] [ envie esta mensagem ]

Segunda-feira , 09 de Outubro de 2006


Polícia da linguagem

No Brasil também poderiam criar uma lei desse tipo:

 

Malásia pode multar quem escrever errado

 

A Malásia está querendo introduzir uma lei que aplica multas de até R$ 600 para quem não utilizar a linguagem de forma correta. O plano foi apresentado pelo ministro da cultura, arte e patrimônio, Rais Yatim, como uma forma de preservar o malai, língua nacional, de acordo com o Metro.co.uk.

 

O governo colocou uma divisão especial para ser a "polícia da linguagem", que vai caçar pessoas que não usarem a língua malaia apropriadamente. O país está descontente com a proliferação de palavras em inglês misturadas com o malai, usadas comumente em propagandas.

 

Multas de até 1,1 mil ringit (R$ 600) podem ser aplicadas àqueles que utilizarem a língua de forma errada em anúncios e publicações.

 

O DIA On-line,  08 out. 2006 às 09:42, com informações do Terra, grifo nosso.


 

Escrito por Moura às 10:53
[ ] [ envie esta mensagem ]

Situação horrível

Declaração do cantor Ney Matogrosso, publicada no jornal O DIA de 07 de outubro:

 

"Decidi votar na Heloísa Helena no primeiro turno, pela coerência dela. Mas, neste segundo turno, na verdade, não tenho vontade de votar em ninguém. Em qualquer um que fosse votar agora, seja Lula ou Geraldo Alckmin, estaria me contrariando, não teria como me sentir bem. É uma situação horrível".

 

Eu me sinto assim quanto ao segundo turno para governador do meu estado, o Rio de Janeiro. É uma situação horrível ter que decidir entre Sérgio Cabral Filho, ex-peessedebista,  e Denise Frossard, também ex-peessedebista - e que ainda tem por vice um candidato do PFL.

 

Escrito por Moura às 10:48
[ ] [ envie esta mensagem ]

Bom para o Lula

Eu gosto do que o Arnaldo Jabor escreve. Não concordo com tudo - pelo contrário, às vezes penso exatamente o oposto -, mas gosto do seu estilo e do jeito que ele defende suas idéias.

 

Do seu artigo da semana passada, intulado "A opinião pública ainda existe", discordei de muita coisa (a maior parte); mas no trecho que transcrevo aqui, logo abaixo, encontrei sintonia com meu pensamento antes de decidir meu voto do primeiro turno.

 

No segundo turno, como já manifestei aqui, votarei no Lula. Agora que só restaram dois, é "Lula de novo" ou o PSDB de volta.

 

* * * * *

 

"[...] Se Lula fosse eleito de cara, ele começaria um governo do eu-sozinho, sem um programa que o segundo turno vai obrigá-lo a fazer; se eleito fosse, o PT e aliados se sentiriam num clima "revolucionário", os cutistas e sindicalistas estariam legitimados em suas sabotagens. O sabor de uma vitória em primeiro turno, com tudo ocultado, seria a vitória da violência contra a razão, se consagraria a idéia de que não precisava nem programa de governo, de que bastam as juras de amor ao "povo", as belezas do analfabetismo e a grandeza da "sagrada ignorância operária" para justificar um presidente.

 

Tudo que intelectuais e artistas ignorantes disseram, desde a "condenação da competência", desde a atribuição dos mensalões a "uma invenção da mídia", desde os brados boçais de dizer que "tudo sempre foi assim e que tem mais é que meter a mão na merda", que democracia é uma "patranha burguesa para enganar o povo", todas as besteiras impunes que ouvimos nos últimos meses estariam legitimadas, co-onestadas pelo voto bovino e consagrador. O segundo turno será uma psicanálise para o Lula, uma revisão crítica de seu deslumbramento milagreiro, como um Tiradentes ou um Cristo traído. O segundo turno será bom para o Lula voltar à humildade mínima [...]".

 

Arnaldo Jabor. A opinião pública ainda existe. O POVO, Fortaleza, 03 out. 2006, excerto.

 

Escrito por Moura às 10:38
[ ] [ envie esta mensagem ]

Propaganda indesejada

Quase todos os dias recebo mensagens de minha operadora no celular. Coisa chata! Vira e volta, quando meu celular avisa que minha caixa de entrada está cheia, tenho que apagar essas mensagens uma por uma.

 

Agora isso vai ter acabar.

 

* * * * *

 

Operadoras só poderão enviar torpedo com autorização do dono do celular

 

As operadoras de telefonia celular terão que pedir autorização aos seus clientes, no ato da compra da linha, para enviar torpedos com promoções e campanhas publicitárias, segundo determina a lei do deputado Alessandro Molon (PT) [por acaso o deputado estadual que ajudei a reeleger], publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial do Executivo. A norma também define que os atuais clientes das operadoras devem ser consultados, sem que isso gere qualquer ônus para os donos de celulares.

 

"Nossa intenção é simplesmente dar ao cliente a opção de ser interrompido por torpedos promocionais ou não. Não são raros os casos de pessoas que estão em reuniões, recebem torpedos com propagandas e interrompem o que estão fazendo por achar que é algo urgente", conta o parlamentar. A lei teve dois artigos vetados, que retornarão à Casa para apreciação dos parlamentares.

 

O DIA On-line, 06 out. 2006 às 16:15, grifo nosso.

 

Escrito por Moura às 10:26
[ ] [ envie esta mensagem ]



DEIXE SEU COMENTÁRIO


Visitante Número

Google
GRIFO NOSSO

Web

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Homem, de 26 a 35 anos

Histórico

Outros Sites







JORNAIS DE HOJE










Blog do Ancelmo Gois Papo de Pão-duro GRIFO NOSSO - Os recortes do Moura


KR7 Sr. Hype Tiopunk.com GRIFO NOSSO - Os recortes do Moura





eXTReMe Tracker